O que você precisa saber sobre ZUMBIDO

Engana-se quem acha que o zumbido não tem cura e não merece atenção. Todo zumbido merece ser investigado pelo especialista, pois na maioria dos casos é possível reduzir ou controlar o seu incômodo ou até fazê-lo desaparecer dependendo da sua origem.

Você sabia que o zumbido é um sintoma e não uma doença?

Trata-se de uma ilusão auditiva que sinaliza que há algo errado com nosso organismo. Ele afeta até 40% das pessoas e é o terceiro sintoma que mais causa desconforto, estando atrás apenas de dores e tonturas intensas.

O zumbido pode se manifestar com inúmeras possibilidades sonoras no ouvido ou na cabeça. Frequentemente ele pode ser comparado a um chiado, apito contínuo, som de cachoeira, panela de pressão, som de motor e sons de insetos, sendo o grilo o mais famoso. Na maioria dos casos o zumbido é percebido durante a noite quando se está no silêncio, mas também pode ser percebido durante o dia.

Já que ele é um sintoma, quais são suas causas?

 Frequentemente o zumbido é associado a uma perda de audição. 90% dos pacientes que se queixam de zumbido têm uma perda auditiva associada. Ter este sintoma é um importante alerta para a deficiência auditiva.

Além da lesão auditiva, existem mais de 200 outros fatores que podem causar ou potencializar o sintoma. No ouvido ele pode ser causado por acúmulo de cera, otites e outras inflamações, infecções ou distúrbios.

Mas não para por aí, uma vez que nem sempre a culpa é do ouvido! Também pode-se ter zumbido após resfriado, congestão nasal, uso de medicamentos, alterações metabólicas, tumores, disfunções articulares, problemas vasculares, alterações cardíacas, problemas hormonais, alterações musculares na região de cabeça e pescoço, insônia e abusos de alimentos estimulantes como café e energéticos, além de dietas inadequadas.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico adequado é fundamental para que se possa realizar o tratamento mais apropriado, procurando o controle da causa e, com isso, a redução do zumbido. Além de uma avaliação médica profunda, alguns exames podem ser solicitados, como uma audiometria, que avalia os níveis de audição, exames de imagem e de sangue, e até mesmo a acufenometria, que é o teste que determina a frequência e intensidade do zumbido, o qual facilita o acompanhamento da progressão no tratamento.

Infelizmente não existe uma pílula milagrosa para curar o zumbido. Medicamentos, próteses auditivas, procedimentos médicos, medidas comportamentais, terapias sonoras, psicoterapia, acupuntura e uma infinidade de tratamentos podem ser instituídos, tudo isso a depender da causa.

Em caso de zumbido no ouvido, procure seu médico otorrino para fazer a correta análise da sua saúde auditiva e orientar sobre a melhor forma de viver com qualidade de vida.

O otorrinolaringologista Dr. Daniel Buffon Zatt e a fonoaudióloga Elaine C. C. Pereira


Dr. Daniel Buffon Zatt – Otorrinolaringologista – CRM 23.589 / RQE 18.759

Fga. Elaine C. C. Pereira – Fonoaudióloga – CRF3 6.685

Rua Lauro Muller, 110, Centro – Itajaí | SC

📱 (47) 99790-9094

@daniel.otorrino

http://www.danielotorrino.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s