TENTANTES E O ÁCIDO FÓLICO: o que você precisa saber!

Dra. Fabiana Zarske de Mello

Iniciar a suplementação de ácido fólico é uma das medidas mais importantes para a mulher que planeja engravidar. Isso porque o ácido fólico tem um papel imprescindível no processo de multiplicação celular, sendo indispensável no período gestacional e na formação de um novo bebê. O folato contribui para o crescimento adequado do feto, por participar de processos como o crescimento uterino e placentário, a formação de hemácias que oxigenam o sangue, a multiplicação celular e formação do DNA fetal, assim como na produção de anticorpos. Sua deficiência pode estar associada a danos na formação do DNA fetal, levando a alterações cromossômicas e malformações.

Dentre as alterações associadas à sua deficiência, as mais temidas são os defeitos do tubo neural. Tubo neural é a estrutura que dá origem ao sistema nervoso central e a coluna vertebral do bebê e a deficiência de folato durante o período embrionário pode estar associada a malformações dessa estrutura, como anencefalia, encefalocele e espinha bífida.

Embora o folato esteja amplamente presente nos alimentos, sua deficiência nutricional é comum, visto ser um composto muito sensível a agentes físicos como calor, cozimento e luz, que podem interferir na sua absorção. São fontes naturais de folato: vegetais verdes escuros (como couve, espinafre e brócolis), miúdos de animais, frutas cítricas, cereais integrais, leguminosas (como lentilha e feijão), milho e amendoim.

Geralmente, a quantidade de folato ingerida na alimentação não atinge o consumo diário recomendado (0,4mg ao dia), havendo, assim, a necessidade de suplementação. No Brasil, tornou-se obrigatório o enriquecimento de farinhas de trigo e de milho com ácido fólico.

E na hora de suplementar podem surgir algumas dúvidas! Ao olhar rótulos você pode encontrar o ÁCIDO FÓLICO e o METILFOLATO e se perguntar qual deve escolher. Pois bem, tanto o ácido fólico quanto o metilfolato são derivados de um mesmo nutriente,

o FOLATO ou VITAMINA B9. O ácido fólico é a forma sintética do folato, produzida em laboratório. Uma vez ingerido, ele precisa ser metabolizado pelo organismo para se transformar em metilfolato. É o metilfolato (ou seja, o ácido fólico metabolizado) que realmente age no organismo!

Cerca de 30 a 50% da população possui uma mutação genética que impede a transformação do ácido fólico em metilfolato, interferindo em sua absorção e ação.

Como a maioria das mulheres não sabe se possui ou não esta mutação, é mais indicada a utilização do metilfolato para as tentantes, pois desta forma há garantia de sua absorção e ação no organismo materno e fetal. A suplementação do metilfolato deve ser iniciada pelo menos três meses antes da gestação para garantirmos níveis ótimos no momento da concepção.


Dra. Fabiana Zarske de Mello

CRM 19.493 | RQE 14.867

Ginecologia e Obstetrícia

Clínica Digest Care

Av. Coronel Marcos Konder, 1207 – Sala 60 | Embraed Centro Empresarial | Itajaí- SC

📱 (47) 3246-1500 | 9 9689-0035

@fabianazarske.gineco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s